top of page

Importância da manutenção dos sistemas de alarmes de incêndio

Os incêndios são responsáveis por inúmeras perdas humanas e materiais. Por esse motivo, é de suma importância o investimento em sistemas de detecção e alarme de incêndio, em PPCI que exigir a instalação do mesmo, como forma de evitar a propagação de fogo e facilitar a fuga humana. Entretanto, toda a rede de alarme de incêndio necessita de inspeção periódica, bem como o serviço de manutenção, como forma de garantir o perfeito funcionamento dos componentes, bem como a segurança e proteção de todo o ambiente.


Alarme de in cêndio

A manutenção no sistema do alarme de incêndio deve ser realizada a cada três meses, de forma preventiva, para evitar problemas futuros. Além disso, as empresas de manutenção também devem estar sempre prontas para atender medidas de manutenção corretiva, de caráter emergencial. Importante ressaltar que ambientes com alto índice de poeira, presença de combustíveis ou resíduos industriais devem tomar mais cuidado com a manutenção em sistema de alarme de incêndio.


Além disso, a inspeção periódica preventiva e corretiva, os serviços de manutenção em sistema de alarme de incêndio incluem diversos procedimentos, que devem ser feitos por uma equipe especializada e treinada, devendo:


  • Após cada manutenção, o executante deve apresentar relatório de manutenção assinado, citando as condições de funcionamento do sistema, registrando data, hora do serviço e período de garantia dos serviços executados.

  • A manutenção preventiva deve garantir que o sistema de detecção e alarme de incêndio esteja em pleno funcionamento, ou registrar no relatório as suas restrições ou falhas. Neste último caso recomenda-se que as correções necessárias sejam executadas de imediato.

  • Após qualquer alteração do projeto ou correção das falhas, uma nova verificação deve ser efetuada no funcionamento do sistema e emitir relatório atestando o perfeito funcionamento.


O roteiro mínimo de manutenção preventiva consiste nas seguintes atividades:


a) medição da corrente dos sistemas em cada circuito de detecção, alarme e comandos, e comparação com a leitura realizada na manutenção anterior;

b) verificação da supervisão em cada circuito de detecção, alarme e comandos;

c) verificação visual do estado geral dos componentes da central e condições de operação;

a) verificação do estado e carga das baterias;

b) medição de tensão da fonte primária;

c) ensaio funcional por amostragem dos detectores com gás apropriado, fonte de calor, ou procedimento documentado, recomendado pelo fabricante, no mínimo 25 % do total de detectores, a cada três meses, garantindo que 100 % dos detectores sejam ensaiados no período de um ano;

d) ensaio funcional de todos os acionadores manuais do sistema, a cada três meses;

e) ensaio funcional de todos os avisadores, a cada três meses;

f) ensaio funcional de todos os comandos, incluindo os de sistemas automáticos de combate a incêndio, a cada três meses;

g) ensaio funcional dos painéis repetidores, a cada três meses;

h) verificação se houve alteração nas dimensões da área protegida, ocupação, utilização, novos equipamentos, ventilação, ar-condicionado, piso elevado, forro ou criação de novas áreas em relação à última revisão do projeto;

i) verificação de danos na rede de eletrodutos ou fiação.


A periodicidade das manutenções preventivas no sistema deve ser definida, no mínimo atendendo aos prazos anteriores, levando em conta a dimensão da instalação prevista no PPCI, área protegida, quantidade de detectores, tipos de ambientes, presença de poeira, vapores, insetos e nível de confiabilidade desejado. É necessário observar que quanto mais crítica e agressiva for a área protegida, menor deve ser o intervalo entre as manutenções. A periodicidade definida para as manutenções preventivas não pode ultrapassar três meses.


Quando a manutenção exigir a interrupção parcial ou total do funcionamento do sistema devem ser tomadas precauções especiais no sentido de suprir a vigilância necessária dos locais cujos circuitos/dispositivos encontram-se inoperantes. Deve ser realizada a limpeza dos componentes do sistema, a cada atividade de manutenção, se necessário.


O usuário final é responsável pela manutenção preventiva e corretiva do sistema de detecção, alarme e combate a incêndios.


A TL Arquitetura e Prevenção presta toda a assessoria para essa finalidade, mantendo sua edificação segura e protegida. Conte com a gente! Economize entrando em contato conosco agora mesmo.

39 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page